Espetáculos

Horácio, o Crocodilo sem dentes

Horácio é um crocodilo. Horácio não tem dentes. Mas quem é que já viu um crocodilo sem dentes? O nosso Tico já, e vai tentar descobrir porque é que o Horácio ficou sem a dentadura mais eficaz do mundo selvagem. Focinhos afiados, escovas na mão, e aí vamos nós à aventura!


Do lado de dentro

Como é que se constrói uma casa? Porque lado começamos? Viramos as janelas para o sol ou para a noite? E as paredes, o que guardam afinal? Penduramos tudo ou não penduramos coisa alguma? No mês do Natal, o Teatro Para Bebés desenha a casa mais bonita. O Tico encontra um amigo e, juntos, vão começar um novo abrigo.  Tragam a manta, nós damos o aconchego!


De outro planeta

O Tico anda aborrecido: a irmã já não quer brincar com ele, e ainda por cima os dois são tão diferentes! Quando ele quer montar um puzzle, ela quer saltar à corda. Quando ele quer ir ao parque, ela prefere ficar no quintal do avô. Se ele gosta de framboesas, ela prefere melão. O Tico começa então a desconfiar que a irmã vem de outro planeta, e é nessa altura que faz uma viagem incrível, até um lugar especial, onde, respeitando as diferenças, podemos todos aprender a dançar a mesma canção!


Cata-Vento

Há histórias que usam pés de algodão, outras têm pêlo eriçado. Há histórias simpáticas, outras que torcem o nariz. Há histórias a preto e branco, e muitas mais são carregadinhas de amarelo, lilás, verde, rosa… Umas sabem a mar, outras vão por onde vai o vento!

CATA-VENTO conta com uma surpresa irresistível: a história será desenhada ao vivo por um ilustrador. Vamos misturar traços e pontos com contos?


Aninhar

O Arco-íris, o pássaro que vive na quinta do avô Alecrim, vai mudar de casa. Ou melhor, de ninho! Mas as asas são pequeninas e ele ainda está a aprender a voar. Não será um salto demasiado grande? E se não gostar do novo ninho? E se não fizer mais amigos passarinhos? Tudo pode parecer estranho, quando é diferente. Mas com a ajuda do Tico, o novo ninho pode ser o melhor sítio para o Arco-íris se aninhar!


Uma meia quantas meias são?

E um par de meias? Será que temos duas meias ou mais meias, então?

O Tico estava ansioso com a chegada do Natal, até porque tinha pedido um Dinossauro daqueles com boca enorme e patas gigantes para as brincadeiras de menino. Só que, em vez de um brinquedo, saiu-lhe no sapatinho um par de meias (o que até faz todo o sentido!). Mas nem tudo o que parece é, ou o que é pode ser muito mais do que parece nesta viagem pela magia do Natal, na companhia do avô Alecrim!


Monstros de companhia

Quando chega a noite, o sol dá lugar à lua, as luzes jogam com as sombras e as sombras podem fazer-nos medo. Mas ao Tico não! É que ele só tem monstros amigos! Vem ouvir connosco os sons que a noite faz e brincar com as sombras. Quem sabe se não encontras também o teu monstro de estimação?


Glug, Splash!

O Tico não gosta de tomar banho, mas isso é porque ainda não sabe que debaixo da água, no fundo da banheira, há peixes coloridos e corais escondidos. Um mergulho, e entrámos num aquário… ou teremos ido parar ao mar? E de onde vem a chuva? E para onde vai a água que serve para cozinhar? Vamos lá fazer SPLASH, sentir uma gota a rebolar na mão, e refrescarmo-nos com um copo de água no final! GLUG! 


A árvore das chupetas

O Tico está preocupado e com muito sono. Não encontra a sua chupeta e não consegue adormecer sem ela. Pelo menos, é isso que ele pensa. A mana Mica vai ajudá-lo a descobrir de onde vêm e para onde vão as chupetas quando já não precisam dos meninos pequeninos. Esperem, mas afinal são os meninos que não precisam das chupetas ou as chupetas que deixam de precisar dos meninos?


Uma família às cores

O menino pegou num papel e fez um rabisco, e outro e outro. Dos rabiscos nasceram desenhos mas foram parar à caixa dos brinquedos. E foi precisamente no meio da caixa dos brinquedos que o menino descobriu, com a ajuda da mãe, uma família diferente, colorida, com muitas formas e tamanhos, que se pode cheirar, ouvir e sentir. E será esta família como a tua?